• Sobre mim mesmo…

    Adolfo Brás Sunderhus Filho é professor de História, Filosofia e Sociologia, que tem um mania de ficar observando tudo a sua volta e quando acha que algo é interessante (ou nem tanto) acaba por escrever por aqui sobre isso...
  • Calendário

    agosto 2011
    S T Q Q S S D
    « jul   set »
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    293031  
  • Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

    Junte-se a 281 outros seguidores

  • Pessoas!

    • 2,377 pessoas!

O que move…?

Por que se valoriza tanto o gastar, o comprar, o consumir, o possuir?

Olho as minhas contas e tudo aquilo que tenho e me pergunto cada vez mais a respeito disso. Muitas coisas que comprei não eram necessárias naquele exato momento, mas mesmo assim as adquiri. Lembro como se fosse hoje a besteria que fiz no segundo semestre de 2009, quando ainda estava com o computador novo em minha casa mas enfiei na cabeça que queria trocar por outro, menor e mais leve, mesmo que ele tivesse uma capacidade de processamento pior do que aquele que eu já tinha. E lá fui eu e paguei exorbitantes 1600 reais em um netbook, que dali a seis meses valeria menos de mil reais, novo.

A mesma coisa fiz com carro. Lembro que em março de 2008 comprei um carro para mim. Um Fiesta Street 01/02, com ar-condicionado. Foi meu primeiro automóvel (e até hoje sinto saudades dele). Um ano depois que eu o comprei, deixei estacionado em frente de casa e um motorista embriagado arrebentou ele inteiro, ocasionando perda total. O seguro cobriu o financiamento e fui eu em busca de outro. Estava com um bom salário na época e resolvi comprar um veículo semi-novo ou então até zero km. Comprei um Clio 08/09, com 9.500 km rodados, completo. Novinho, mas com uma prestação lá no teto, mais de 700 reais. Em 2010, quando meu salário reduziu, meu orçamento apertou e minha contas foram pro espaço, e ainda hoje tento colocá-las nos eixos, acabei por vender o Clio, pois mesmo depois de refinanciado ele não se encaixava dentro dos meus planos novos (casamento, constituição de um lar, etc.). Então, prioridades vieram e mudanças foram necessárias. Clio vendido, Escort comprada. 97/8, completa e que me atende perfeitamente.

O que me pergunto é justamente porque gastei essas quantias em coisas que não me eram necessárias. Não tinha necessidade, no segundo semestre de 2009, de eu comprar outro computador, pois já tinha um, inclusive melhor do que aquele que eu comprei. Não havia necessidade de eu comprar um carro, em 2009, com prestação de mais de 700 reais e mais novo, sendo que hoje em dia um bem mais velho (que o meu primeiro carro, inclusive!) me atende perfeitamente.

O que move as pessoas a gastarem tanto? Quais os motivos que as fazem se endividarem e deixarem de lado seu próprio bem estar físico e psíquico para atender à aparências impostas pela sociedade? Essa necessidade de se parecer bem para os outros. Parecer a todo instante bem sucedido financeiramente, com base nos objetos que possui é que algo que me inquieta. E, me incomoda mais ainda o fato de que eu, mesmo questionando tais ações, mesmo assim, eu ainda acabo por me deixar levar por esse consumismo desenfreado, por essa vontade de ter sempre e cada vez mais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s