• Sobre mim mesmo…

    Adolfo Brás Sunderhus Filho é professor de História, Filosofia e Sociologia, que tem um mania de ficar observando tudo a sua volta e quando acha que algo é interessante (ou nem tanto) acaba por escrever por aqui sobre isso...
  • Calendário

    outubro 2011
    S T Q Q S S D
    « set   nov »
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
    31  
  • Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

    Junte-se a 281 outros seguidores

  • Pessoas!

    • 2,377 pessoas!

Cores…

Uma visão de si mesmo em um ambiente iluminado, de luz tão intensa que fere os olhos, azul do céu, causando uma sensação de frieza, distância e desconforto.

Apenas está ali. Não pode-se dizer que não sabia o que o levava aquele local, ao contrário de outro, tempos atrás. Estava ali atendendo a uma chamado, uma convocação. Outros chegariam, e até já estavam próximos, pois o silêncio interno era tanto que ele conseguia ouvir passos ao longe e vozes. Ainda eram muito baixar, não lhe permitindo discernir o que era dito. Pareciam apenas sussurros. Os passos eram mais intensos, o solado no chão de madeira, e mulheres estavam lá, os tamancos. Como ele detestava aquele som, lembrava-lhe a vizinha do andar de cima, duas horas da manhã, de um lado para outro, enquanto o marido, embriagado, quebrava mais alguma coisa. Copos, pratos, jarras, a televisão de 42 polegadas Full HD (nesse dia ela não ficou em silêncio, mas gritou justamente esse detalhe). Ele riu.

As paredes começaram a ficar brancas, a luz mudando. Da frieza do azul, agora tudo começava a se tornar mais claro, e depois aqueceu-se. Amarelo. E cinco pessoas entraram. Nuas, pintadas de cores quentes. Sem seus cabelos. Olhavam para ele, mas não diretamente, apenas uma. A mulher. Ela tinha uma marca no rosto. Parecia um corte, feito sem cuidado, talvez acidental, talvez proposital. Estava pintada de roxo. “Engraçado”, pensou ele. A cor lhe era familiar, não lembrava ao certo de onde. Mas, não teve tempo para isso. Quando viu, já…

“Amarrado? Como?”

“Umidade?”

“Verde…?”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s