Ser, viria, sido…

“O ritmo incessante de tudo que se encontra em nosso tempo, como se o mesmo não existisse, mas muito pelo contrário, fosse um mero coadjuvante, de tudo e de todos que querem sempre ser, ter. Simplesmente ser!”

Pensamento estranho esse que lhe vinha a mente, ainda mais naquele instante em que tantas coisas ocorriam em sua vida, em sua mente, de uma forma que ninguém conseguia explicar, mas simplesmente ocorriam, inevitavelmente, impreterivelmente.

Era um momento oportuno, pelo menos pensava que era. Estava ali, sendo aquilo mesmo, nada melhor do que pensar, mesmo que tal ação não fosse assim tão comum aquilo que ele vinha a ser. Mas, era!

Era o que? Ou viria a ser? Ou então havia sido? Era a noção de tempo, que não existia, pelo menos não para ele, se é que ele poderia ser considerado ele, dado que nem ele mesmo tinha certeza do que ele era, tinha sido ou viria a ser.

Mas, então, de repente, tudo fez sentido, e como uma luz forte e clara, iluminou-se a mente e ele era ela.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s