• Sobre mim mesmo…

    Adolfo Brás Sunderhus Filho é professor de História, Filosofia e Sociologia, que tem um mania de ficar observando tudo a sua volta e quando acha que algo é interessante (ou nem tanto) acaba por escrever por aqui sobre isso...
  • Calendário

    dezembro 2017
    S T Q Q S S D
    « maio    
     123
    45678910
    11121314151617
    18192021222324
    25262728293031
  • Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

    Junte-se a 281 outros seguidores

  • Pessoas!

    • 2,392 pessoas!

Mulheres que tem filhos e mães

Mulheres que tem filhos e mães

É simplesmente incrível, pelo menos eu acho, ver uma mãe de verdade. Admiro e muito aquela mulher que é mãe mesmo. Não estou falando simplesmente de uma mulher que tem filhos. Não mesmo. Há uma grande diferença, mesmo que não pareça, entre a mulher que tem filhos e aquela mulher que é mãe. Uma diferença sutil, mas que para a criança é uma diferença enorme.

Uma mulher que tem filhos é muito simples de você identificar. É só prestar atenção. A mulher que tem filhos é aquela que trata seus filhos, suas crianças, como se elas fossem um estorvo, como se elas fossem um atraso na vida delas. A mulher que tem filhos fica feliz quando deixa a criança na escola e passa pelo portão da escola com um sorriso de alívio, pois ficará algumas horas sem ter de cuidar de seu rebento. Uma mulher que tem filhos não hesita em aceitar um convite para sair, mesmo não tendo, naquele momento, com quem deixar seu filho. Não, ela não hesita. Ela aceita o convite e logo em seguida liga pra primeira conhecida, mesmo que seja aquela vizinha com a qual ela mal troca bom dia, pra pedir que fique com a criança, mentindo e dizendo que tem um compromisso inadiável de última hora. Aí ela sai, enche a cara, chega tarde em casa e nem se dignifica em olhar no quarto da criança pra ver como ela está dormindo. Uma mulher que tem filhos leva qualquer homem para a casa dela e nem se preocupa com o fato de que o trânsito de diferentes seres masculinos na casa dela podem trazer algum trauma ou algum desconforto para a criança. A mulher que tem filhos não se preocupa em educar sua criança. Acha que toda e qualquer educação quem dá é a escola e trata o filho como se fosse um bichinho de estimação (e ainda há aquelas que tratam melhor o cachorro e o gatinho).

Já as mulheres que são mães estão em um outro patamar. As mulheres que são mães são seres superiores, serem inigualáveis. São mulheres fortíssimas, que tem o poder de transpor toda e qualquer barreira para que a felicidade de seus filhos seja alcançada. As mulheres que são mães educam seus filhos e filhas de verdade. Não deixam que estranhos quaisquer cuidem de suas crianças. Não hesitam em recusar um convite para sair, pois afinal de contas elas tem de cuidar de seus filhos em primeiro lugar. Elas vivem em função de seus filhos. Elas amam muito mais os filhos do que a elas mesmas. As mulheres que são mães tem um brilho no olhar, uma suavidade na voz, um jeito diferente até de escrever quando estão falando de seus filhos e até quando estão falando de coisas que não tem nada a ver com suas crianças. Elas tem uma maturidade belíssima. São mulheres que exalam beleza, que brilham por natureza. São mulheres fortes, são mulheres únicas.

Admiro as mulheres que são mães, pois elas sim são as mulheres mais incríveis e interessantes que existem no mundo. São mulheres de verdade. São mulheres que me chamam a atenção, mais que qualquer garotinha linda e fruto de academia que exista por aí. Elas tem conteúdo, tem vida, tem bagagem. São belas no sentido mais bonito da palavra, são belas por dentro, belas em sua cabeça, belas em seu conhecimento, belas em seu coração.

Texto publicado originalmente em 08/07/2008

Anúncios

Vitórias, processos, mudanças…

Algumas datas nós comemoramos, como vitórias que nunca imaginamos ser alcançadas. Outras tantas comemoramos, como marcos de mudança em nossas vidas. A data de hoje faz parte de todo um processo de mudança em minha vida. As mudanças começaram a ocorrer anos atrás, pela influência de um  amigo meu, que num dia simples me convidou para ter uma experiência magnífica, que me tocou e mudou completamente o meu ser. Mas, infelizmente, como todo ser humano, sou falho e não enxerguei a verdadeira importância daquele momento e daquela experiência que tive. Durante um período vive distante, num mundo assolado por incertezas, onde inimigos nos espreitam o tempo inteiro, das mais variadas formas, utilizando-se dos mais variados objetos e tentações para nos pegar e levar cada vez para longe daquilo que nos é tão caro.

E, então, no ano passado, conheci uma pessoa magnífica. Primeiro, foi apenas um ver, observar. Depois iniciativas, e justamente aí começaram as mudanças, muito importantes na minha vida. As experiências foram incríveis, magníficas, e graças a uma pessoa incrível, que em muito me ajudou na caminhada, e em muito me ajuda até hoje nela.

Hoje, ao lado dessa pessoa, comemoro um ano de noivado, e estou na contagem regressiva, para chegar o dia do casamento, e aí passar o resto da minha vida, com a benção do Senhor, ao lado dela.

Muito obrigado por existir, minha vida, meu amor, minha razão!

Férias acabam…

Hoje, quarta-feira, inicia-se a minha última semana de férias. É incrível como o tempo parece passar cada vez mais rápido, mesmo que estejamos em casa, sem fazer absolutamente nada… Tudo bem que não fiquei tão atoa assim nas minhas férias… Viajei: um passeio muito bacana que fiz para Petrópolis e Paraty, no RJ… Curti o ano novo na casa dos meus avós, e fiquei acordado até a virada (algo que não fazia já tinha algum tempo)… Conheci pessoas muito interessantes (e uma delas espero que continue conhecendo cada vez mais)… Me diverti com tardes de sábado onde tudo que eu fiz foi passar entre amigos (e esse próximo sábado terei mais uma edição dessa, agora com uma deliciosa moqueca que vamos preparar na casa de um amigo)… Fiquei com minha família, o que sempre é bom, pois tenho um família maravilhosa… Fiquei sem carro por mais de uma semana (está na oficina, pois bateram nele no final do ano passado… coisas de trânsito, acontece…) e acertei todos os computadores aqui de casa (além de dar, adiantado, um notebook novo, em conjunto com minha mãe, de presente de aniversário para meu pai)…

Bom… Esse foi um breve resumo das minhas férias… Quarta-feira da semana que vem recomeço a trabalhar, ainda não efetivamente em sala de aula… Mas, no dia 01/02 o ano letivo já começa e o bicho vai novamente pegar… Mas, esse ano de 2010 tem tudo para ser muito legal e interessante… Já começou bem, e só vai melhorar, não tenho dúvidas quanto a isso…