• Sobre mim mesmo…

    Adolfo Brás Sunderhus Filho é professor de História, Filosofia e Sociologia, que tem um mania de ficar observando tudo a sua volta e quando acha que algo é interessante (ou nem tanto) acaba por escrever por aqui sobre isso...
  • Calendário

    agosto 2017
    S T Q Q S S D
    « maio    
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    28293031  
  • Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

    Junte-se a 281 outros seguidores

  • Pessoas!

    • 2,373 pessoas!

Ausência

Sei que nunca fui de manter uma periodicidade no Caminhos, pois ele nunca teve isso, mesmo quando era Grammaton. Mas, nos últimos posts eu estava conseguindo manter um ritmo bom de atualizações. Só que agora o ritmo não está sendo mais o mesmo. Estou sem internet em minha nova casa.

Casei-me no dia 29/10, não demora já estarei com um mês de casado. O culto foi maravilhoso, uma bênção incrível de Deus para todos os que estiveram presentes. No dia seguinte fomos para Cabo Frio-RJ, onde passamos a lua-de-mel. Conhecemos, eu e Marina, as praias de Cabo Frio, que são lindas mesmo com chuva, jantamos a noite na famosa Búzios, que é belíssima. Isso tudo foi na segunda-feira. Na terça fomos para Arraial do Cabo e fizemos passeio de escuna, que foi ótimo, mesmo estando frio. Começamos a viagem de volta na terça a tarde mesmo, dormimos em Campos e na quarta chegamos em Vila Velha.

A vida de casado está muito boa, graças a Deus. A responsabilidade é grande, em todos os sentidos. Mas a felicidade é imensa também. E, tendo a direção do Senhor fica tudo ainda mais maravilhoso.

Agora eu termino o post, para depois comentar sobre mais coisas, como o Francisco.

Tocando em frente…

Já diria o compositor, que é melhor andar devagar, porque a pressa faz com que deixemos de observar algumas coisas importantes de nossa vida. Confesso que não tenho andado tão devagar quanto deveria ultimamente. Ando meio com pressa, culpa da ansiedade por causa do casamento, muito provavelmente. Minha noiva reclama, e com razão, que ando andando depressa, deixando-a para trás, não a esperando. Não tiro a razão dela, não mesmo. A pressa é algo que está me acompanhando nessas últimas semanas mesmo. Preocupado com coisas que muitos podem pensar que ainda é cedo para se preocupar, mas me preocupo mesmo assim. É compra de terno, compra de sapato, orçamentos de fotografia para o casamento, lugar para passar lua de mel, reserva de hotel para isso, decidir em definitivo se vamos mesmo alugar um apartamento (o que parece ser a opção mais interessante, nesse momento) ou se vamos comprar um.  Além disso tudo, que é de uma importância sem tamanho, ainda tenho coisas menos importantes para pensar, como conserto da embreagem do carro, um tênis novo para comprar, uma academia para fazer, questões de provas para elaborar, pautas para passar a limpo, livros para ler, mestrado para decidir quando fazer e por aí vai. São tantas coisas que, realmente, não tem como não ficar ansioso. E, mesmo assim, tento manter minha calma o máximo possível, não deixar transparecer a ansiedade, mas, ontem, não tive mais como deixar de esconder, e admiti, finalmente, que a ansiedade está à flor da pele.

Bom, alguns dizem que o primeiro passo para mudar é justamente admitir que um problema existe. Então, admito, inclusive publicamente, por meio desse blog: ESTOU ANSIOSO. Não vejo a hora do dia 29/10 chegar, e tudo se resolver e eu começar uma nova etapa em minha vida. Uma etapa que aguardo como nunca imaginei que poderia aguardar algo. Quero, e quero muito me casar, e poder andar, novamente, sem pressa, observando tudo e a todos, de forma serena, tranquila, e aí poder cantar novamente:

Definições

É incrível como o Senhor é maravilhoso. Como Ele foi misericordioso para comigo e me trouxe, ontem, a notícia sobre a data mais importante do ano. Muito esperava essa definição. Planos para serem colocados em prática, decisões a serem tomadas que necessitavam dessa definição tão simples e ao mesmo tempo tão importante. E a data está confirmada, depois de tantas idas e vindas em nosso pensamento.

Primeiro pensamos em janeiro de 2012… Depois pensamos em janeiro de 2011. Depois, julho/11… E aí veio um susto com um número 3 e a possibilidade, quem sabe, de ter de adiantar repentinamente para março. Mas, nunca deixamos nossa fé em Deus abalar e colocamos nas mãos dEle a decisão sobre a data. E julho foi-se (e o medo de março também… rs), e Ele nos mostrou o mês de Outubro. Aí veio a expectativa, porque o mês estava definido, mas a data ainda não. Perguntamos a Deus sobre o dia 22/10, e houve um taxativo não e uma orientação à cumprirmos. E assim fizemos. Veio uma reunião, que não aconteceu. E aí a ansiedade foi lá em cima, na estratosfera. Ligação de mais de uma hora de duração, choro, desespero. E aí uma reunião extraordinária. E como demorou para essa reunião acontecer. E quando ocorreu, ansiedade extrema. E, então, veio a decisão de Deus. A data tão esperada dentro do mês de Outubro foi definida, por aquEle no qual tanto confiamos, e por ter sido Ele que escolheu a data, tenho certeza de que tudo acontecerá de forma perfeita, ainda mais se continuarmos da forma como fizemos até agora, que foi buscando sempre seguir aquilo que o Senhor tem para nós.

E, após esse texto, só resta colocar a data aqui: 29/10/2011.

Recém…

Ontem estava na casa de meus sogros para fazer um lanche com eles, ver minha noiva e um casal de amigos que haviam acabado de se casar. Diversão mais que garantida, sem dúvida alguma, e mais bacana foi ver o quanto o casal de amigos estava feliz, naquele ritmo de “tudo é maravilhoso”… Deve ser gostoso esse clima, né? Esse momento inicial de descobrir características ainda mais profundas daquela pessoa que você já achava conhecer, e ver algumas coisas que você nem imaginava que seriam possíveis e são tão diferentes de como era antes do casório. Li em algum lugar, em uma dessas correntes que fazem piada com casamento, que as pessoas só conhecem realmente o seu companheiro em sua plenitude quando se casam com ele, que as pessoas, depois de casadas, mudam de tal forma que muitas vezes parecem ser até outras…

Será mesmo que é essa? Bom, é só uma pergunta que ficou em minha mente, coisas de um homem que está fazendo três meses de noivado hoje…